Açorda de favas com hortelã

De vez em quando, gosto de ficar sozinha em casa e fazer e comer coisas que só eu é que gosto, como é o caso das açordas e das favas. Este fim-de-semana, aproveitei a abundância de favas e a ocasião para me consolar com as duas coisas de uma vez! Não é um prato nada bonito, e muito menos light, mas gosto tanto que tinha de partilhar!
Ganhei o hábito de fazer açordas com a minha mãe. De tudo se faz uma açorda, basta haver um bocado de pão duro e já temos refeição. A minha avó não lhe chama açorda. Chama-lhe “com trigo” – este caso, seriam “favas com trigo” – precisamente porque o pão indicado para absorver o água é mesmo o pão de trigo. Não vale a pena inventar muito. Basicamente, qualquer pão de trigo, ou maioritariamente trigo, serve. De preferência que seja pelo menos de véspera.
Apontei as quantidades que usei para poder partilhar, mas isto é muito feito a olho. A quantidade de água depende também do tipo de pão, e pode-se fazer muita ou pouca quantidade, é só ir adaptando. A ideia é fazer uma base, acrescentar água e pão para a absorver. Se ficar muito líquida, junta-se mais pão, se estiver muito seca, junta-se mais água. O melhor é começar com pouca água, porque depois pode não ter pão suficiente para terminar.
Neste caso, rendeu uma boa tachada, mas não comi tudo de uma vez – como muito, mas nem tanto! Dividi em doses e congelei. Não vejo a hora de ter desculpa para descongelar a primeira caixinha!

IMG_2319

• 1 fio de azeite
• 1 cebola
• 2 dentes de alho
• 1 cenoura pequena
• 1 tomate (usei congelado)
• 750g de favas descascadas (mas não peladas)
• 1 litro de água (aproximadamente)
• 200g de pão de trigo
• 1 raminho de hortelã + umas folhinhas para servir
• Sal q.b.

IMG_2506
1. Pique a cebola e os alhos e corte a cenoura miudinha.
2. Num tacho, aqueça um fio de azeite, junte a cebola, deixe cozinha só até ficar mole.
3. Junte os alhos, a cenoura e o tomate e deixe cozinhar cerca de 5 minutos, mexendo com frequência.
4. Acrescente 1/5 litro de água e quando ferver adicione as favas e o raminho de hortelã. Deixe cozer as favas cerca de vinte minutos (se forem todas tenrinhas – o que não era o meu caso, reduza o tempo).
5. Quando as favas estiverem cozidas, retire a hortelã e junte o pão partido em pedaços. Mexa bem, em lume brando, até o pão estar bem desfeito e ensopado. Vá juntado água aos poucos até ter a consistência que desejar. Tenha em atenção que ao arrefecer vai ficar mais seca, por isso deixe-a com mais líquido.
6. Sirva com umas folhinhas de hortelã picadas.

IMG_2509

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s